A Igreja deve se caracterizar como a comunidade dos discípulos(as) de Jesus. Mas, infelizmente, perdemos grandemente a dimensão e a profundidade do discipulado na vida da maior parte das nossas Igrejas.